A minha Lista de blogues

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Os colossos de Mémnon




Pouco resta do templo, que foi quase totalmente devastado por terramotos e pelo roubo de pedras, à excepção das gigantescas estátuas, que atingem uma altura de 18 metros.

A cidade-templo de Karnak

Passear pelo gigantesco complexo, que constitui o templo de Karnak, foi para mim o ponto alto da visita ao Egipto. Lamento que não tenha permanecido mais tempo para poder explorar melhor a magnifica arquitectura de Karnak, o coração religioso do antigo Egipto, onde  os deuses viviam na terra. Estava ligado ao templo de Luxor por uma avenida de 3 km ladeada por esfinges. Consegui imaginar o poder antigo daquele local e o impacto da sua beleza.





 Ainda restam vestígios das cores utilizadas.













A grande sala hipostila é ocupada por um total de 134 colunas

As esfinges que combinam o corpo de  leão com a cabeça de carneiro

Gostaria que tivéssemos estado sozinhos, sem o guia apressado

  As lanças dos Faraós: os obeliscos

Os obeliscos são pilares altos com o topo em forma de pirâmide. Eram monumentos ao deus do sol, Amon Re, muitas vezes revestido a ouro para reflectir os raios solares. 
O trabalho envolvido no corte da pedra, o seu transporte e elevação são aspectos que me causam  curiosidade, a imaginar as técnicas utilizadas.




Obelisco de Hatchepsut junto ao lago sagrado. O seu par ainda se mantém de pé.


terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Edfu


Hoje fui à loja das molduras buscar a reprodução do Templo de Edfu, como David Roberts o viu em 1839.
O Templo do deus falcão Horus é o mais bem conservado dos templos greco-romanos no Egipto.




Da doca, onde o barco chegou, até ao templo tivemos de passar pela aventura de percorrer a cidade numa carroça. O nosso condutor, o Mustafá do Ferrari, como ele dizia, era muito engraçado, mas tinha mau feitio: brigava com os colegas e de regresso quando um outro condutor pegou no cartaz com o número do carro ficou novamente furioso. Houve dois percalços pelo caminho. Primeiro a borracha da roda saltou e fomos com a parte metálica a roçar pelo chão e depois foi a vez da trela cair, mas enfim lá chegámos e foi uma aventura antes de entrarmos no belo templo.
























domingo, 14 de janeiro de 2018

baby shower





A tradição de organizar uma festa surpresa à futura-mamã para a mimar e entreter com jogos, comida e prendas é um costume americano, que tem vindo a ganhar adeptos em Portugal.

Parece que a origem está na festa bridal shower organizada nos tempos vitorianos para a noiva. O seu nome deriva do facto de pequenas lembranças serem colocadas no guarda-chuva e quando a noiva o abria, havia uma chuva de presentes.


Hoje as amigas da minha filha organizaram-lhe uma festa surpresa em minha casa, mas eu não sabia pormenores. O meu filho, nora e neto também vieram para a festa e ajudaram.





À medida que chegavam iam colocando fotografias suas de criança para adivinharem quem era.









Chegaram com a toalha, pratos, bolo, sandwiches, e enfeites para decorar a sala.






















Quando a minha filha chegou do almoço com o marido e viu tudo enfeitado e as amigas aparecerem ficou muito emocionada. Abraçou todas e só disse "parece que vou chorar". Realmente foi uma beleza e poder contar com tantas amigas, duas delas também à espera de bébé e outra já com uma filha pequena, é ótimo.


Kom Ombo



No caminho de Luxor para Assuão, depois de Edfu, encontramos um templo duplo, do período helénico. Os pilares da grande sala hipostila, a parte do templo em melhor estado de conservação, podem ser vistos a uma grande distância a partir do rio Nilo.


Esta construção única no Egipto apresenta dois pórticos independentes, que conduzem a dois eixos paralelos:  uma metade do templo é dedicado ao deus crocodilo Sobek e a outra ao deus falcão Horus.

















Foram encontradas múmias de crocodilos, que estão em exposiçao no Museu do Crocodilo, perto do templo.

Situava-se em Kom Ombo um importante Nilometro (um enorme poço ligado ao rio, que dava para ver o nível da água)

O relevo dos médicos
Na área posterior encontra-se um relevo bem conservado, único no seu estilo em todo o Egipto: o chamado relevo dos médicos de Kom Ombo.


Instrumentos cirúrgicos

O nome CLEOPATRA