A minha Lista de blogues

quinta-feira, 30 de março de 2017

Theresa May acionou artigo 50 do Tratado de Lisboa

E prepara-se para sair, depois do referendo de 23 junho de 2016, que deu a vitória à saída do Reino Unido da União Europeia... mas parece que os escoceses estão a remar em sentido contrário...

terça-feira, 28 de março de 2017

Dez dias em Edimburgo

Regressei há uma semana de Edimburgo. Foram umas férias muito especiais passadas sobretudo em família. Foi quando conheci o meu neto.


Não há palavras para descrever o prazer de pegar no pequenino e por vezes conseguir que adormeça no nosso colo. 


Sinto que já conheço a cidade razoavelmente e não necessito de mapa para me movimentar no centro, tanto na parte antiga como na mais recente. Fiquei instalada num hotel muito simpático, numa zona comercial. Uma reprodução grande de um mapa antigo da cidade e do poeta nacional escocês Robert Burns faziam parte da decoração acolhedora do quarto, com um toque escocês também nas almofadas em tecido tartan.









Contudo não há maneira de me adaptar aquele clima. Chuva e frio todos os dias. Até no Verão passado não houve um dia sem chover, enquanto lá estive. Como os edifícios são escuros, tornam o ambiente ainda mais sombrio.













Também havia sempre muito vento. Comprámos 3 guarda-chuvas, que ficaram, muito rapidamente, todos partidos. Os locais nem sequer os usam. Andam literalmente à chuva só com impermeável e boné.






Só houve um dia com sol e céu aberto por umas 3 horas e consegui tirar a primeira fotografia  do monumento a Walter Scott com sol.












Para quem está habituado a tomar o seu café expresso, vai ter de experimentar muitos até conseguir um à nossa maneira. Achei engraçado o meu marido ter olhado para um café com bom ar e ter comentado: " pode ser que tenham bom café. Vamos entrar". Para nossa surpresa, um rapaz português que estava perto e  o ouviu  disse: " olhe, se encontrar algum diga-me por favor..."




Mais tarde conhecemos um café  com donos portugueses e conseguiu-se bom café. Havia uma grande variedade de bolos e artigos portugueses.









Todos os dias almoçámos ou jantámos num restaurante. Fiquei um pouco farta da comida tipo pub britânico, mas tornei-me fã da sopa cullen skink e do pudim sticky toffee.













 Adorei o pão de um restaurante sueco em Stockbridge (Peter´s Yard). Em George Street almoçámos duas vezes num restaurante de tapas andaluz, num desses dias, a 19 de março, Dia do Pai em Portugal (no Reino Unido só é celebrado em junho). Tivemos sorte de ter passado esse dia tão importante com o filho e neto..



Lembro-me ainda de ter oferecido ao meu pai um despertador muito na moda na altura, que ele adorou.


Ficava dentro de uma caixa que abria e fazia de suporte. Devia ter uns 6 anos...



Andámos muito a pé a passear. Só fui a um museu que não conhecia, uma casa Georgiana, onde admirei a mobiliário do século XVIII e como era preparado o chá na época.





Fica em Charlotte Square, ao lado da residência oficial da chefe de governo escocesa (lá diz-se first minister).









Fui tomar chá ao Dome pela primeira vez.




















Nunca tinha subido a Calton Hill, mas desta vez atrevi-me e afinal não é tão íngreme como supunha, só que o tempo mudou e apanhámos uma enorme ventania, frio e chuva (já estávamos habituados).


O monumento inacabado conhecido por ser "a vergonha da Escócia", mas que também deu a fama de Edimburgo ser conhecida como  "Atenas do Norte".



Monumento a Nelson









Vista de Edimburgo de Calton Hill:


 




Arthur´s Seat é a colina mais alta de Edimburgo. Fica perto do palácio de Hollyrood, na outra extremidade da tão badalada Royal Mile, ao longo da qual se encontram as lojas com produtos escoceses, as macias camisolas de caxemira e o castelo de Edimburgo.






Apesar do vento e chuva Edimburgo é uma bela cidade para visitar, pois tem personalidade, belos jardins e gente simpática... e tenho muitas saudades das minhas mini-férias, mas sobretudo do meu neto. No ano passado estive pouco tempo na capital da Escócia, pois aproveitei para conhecer melhor outras atracções escocesas:

O Iate Real Britannia
Arte em Edimburgo
Os Castelos da Escócia
Paisagens da Escócia




domingo, 26 de março de 2017

O chá noutros tempos...

A semana passada visitei em Edimburgo uma casa em estilo georgiano na Charlotte Square, desenhada pelo famoso arquitecto Robert Adam. Em 1975 abriu ao público, decorada e arranjada como deveria ter sido usada pela família Lamont, a primeira a habitá-la depois da sua construção em 1796.


O chá era uma bebida na moda, importada da China. Para ser servido era acompanhado de um ritual utilizando acessórios elegantes. O serviço de porcelana na mesa é Minton, de 1810.


Gostei muito de ver a mesa original em mogno com uma gaveta dividida em três compartimentos para chá preto, verde e açúcar.


O chá pagava muitos impostos e por isso era caro. As donas de casa fechavam a caixa do chá à chave para impedir que os criados se servissem, pois a estes só podiam usar as folhas de chá já utilizadas.





sexta-feira, 24 de março de 2017

Noticias da Avó Teresa














Hoje fui ao fotógrafo revelar algumas fotografias para começar um álbum dedicado ao meu neto e colocar duas fotos nas novas molduras, que comprei há muito pouco tempo. Gosto muito de fotografias, como ainda bem recentemente escrevi. 

Decidi ficar em casa a descansar, pois ainda me doem as pernas das longas caminhadas, que fizemos em Edimburgo e acabar de ler o livro da Alice Vieira O Livro da Avó Alice. Gostei muito da partilha das brincadeiras com os seus netos. Na minha família também há algumas tradições de brincadeiras, que divertiram os filhos e os pais e que espero poder um dia usar com os netos. Lembro-me de um filme que gravamos na Turquia baseado numa historia de super heróis escrita pelo meu filho, em que participou toda a família e, no final, também um casal amigo... e as nossas tardes de Trivia aos fins de semana...

A  Alice Vieira, no seu livro, coloca uma questão : O que é que os nossos netos nos dão? e responde:
Dão-nos a certeza de não morrermos... É por isso que ao olhar para os meus netos- tal como em tempos ao olhar para os meus filhos- percebo que a nossa vida se estende muito para lá de nós próprios, e que enquanto habitarmos a sua memória e o seu coração, seremos eternos. 
Concordo.



terça-feira, 21 de março de 2017

Dia Internacional da Poesia


Ser Poeta

Ser Poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...
É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim, perdidamente...
É seres alma e sangue e vida em mim
E dizê-lo cantando a toda gente! 



Florbela Espanca



Flores muito especiais...




Orquídeas no jardim em Caracas. Só florescem uma vez por ano em Março e numa árvore. A foto foi enviada hoje juntamente com a da mudança de um canteiro de antúrios para rosas. Fiquei muito contente pela realização do projecto conforme planeado e sensibilizada ao ver as fotografias...



quarta-feira, 15 de março de 2017

Os sapatos do meu neto


Hoje o meu neto fez um mês. Está encantador e vai para todo o lado faça frio ou sol. Ontem almoçámos num pub, depois fomos a uma livraria e finalmente a uma loja de artigos de Natal. Portou-se muito bem no canguru transportado pelo pai. Hoje andámos muito e ele foi no carrinho. Sempre que parávamos resmungava um pouco. Almoçámos num sítio muito na moda com todas as mesas e cadeiras diferentes umas das outras. Não acho muita graça a esse tipo de decoração, mas a comida estava boa. O meu neto só acordou um pouco mais tarde, como que para dizer:"e então o meu almoço?"
No regresso passámos por um antiquário e comprei uma bonita moldura de prata. Como ficava no caminho viemos pelo hotel, onde lhe calcei os sapatos de tecido escocês, que lhe tinha comprado porque os achei muito patuscos...apesar de gostar mais de ver os bebés descalços, quando o tempo assim permite...





e os pezinhos do meu neto são lindos...







sábado, 11 de março de 2017

Um vestido para as décadas





Vesti-o aos quarenta, aos cinquenta e hoje aos 60 (SESSENTA) e espero vesti-lo aos 70 se entretanto não lhe der a traça.

segunda-feira, 6 de março de 2017

Grand Slam














Esta não é a primeira vez que escrevo sobre um grand slam, que alcançámos no nosso bridge de segunda-feira. Só que este foi ganho pela minha equipa e comigo a jogar.






Num grand slam a equipa faz as 13 vasas e os adversários não conseguem fazer nada.







É raro acontecer isto, por isso fiquei muito contente. Claro que contei com a preciosa ajuda da minha amiga H.. que não via desde novembro... Agora é a minha vez de estar 2 meses ausente...

Com a minha parceira e uma jovem médica que se juntou ao grupo hoje pela primeira vez


Estes convívios, seguidos de almoço, são sempre muito simpáticos, mas quando se ganha ainda sabe melhor...






Foi a primeira vez que ofereci flores do jardim, pois normalmente compro-as. A S. gostou muito.




sexta-feira, 3 de março de 2017

Ler...para quê?

Felizmente na Europa não existe o papel de primeira dama como nos Estados Unidos, apesar de em vários países já se ter tentado...
Hoje li que a atual Primeira Dama americana teve a sua primeira saída oficial. Escolheu ir ler um livro a crianças.

Uma rápida procura pelo google, mostra-nos que esse tipo de visitas tem sido comum a outras mulheres de presidentes americanos. Vejam lá....

É razão para dizer: uma imagem vale mil palavras...

Barbara Bush. Para mim sempre foi a Avózinha da América...

Hillary Clinton. Um passado ligado à defesa das crianças...


Laura Bush, uma professora de profissão...

Michelle Obama. A força de ser natural...

A atual...

Segundo li disse:

“It’s a reading day. So I came to encourage you to read, and to think about what you want to achieve in life.”

“I encourage you all to read a lot — to get educated,” she said.


e eu pergunto: "Porque não deixam as crianças em paz...?".