A minha Lista de blogues

domingo, 7 de agosto de 2011

Príncipe de Gales visita Portugal


O Príncipe de Gales visitou Portugal nos dias 28 e 29 de março de 2011. Os temas em destaque foram as relações comerciais bilaterais, assuntos acerca do mar e as energias renováveis.
As relações entre Portugal e a Inglaterra
Portugal e a Inglaterra têm um relacionamento muito antigo. Já no século XII, em 1147, cruzados ingleses apoiaram o exército de D. Afonso Henriques na reconquista de Lisboa aos mouros. Um dos relatos deste importante acontecimento foi escrito por Osborne, um militar inglês.
O apoio dos ingleses na batalha de Aljubarrota, em 14 de Agosto de 1385, foi de enorme importância. Essa derrota dos castelhanos pôs fim à crise, que surgiu após a morte de D. Fernando I. A principal consequência dessa grande vitória portuguesa foi a consagração de D. João I como rei de Portugal. A aliança com Inglaterra foi reforçada com o casamento deste monarca português com D. Filipa de Lencastre, a única rainha inglesa na História de Portugal.
Através do Tratado de Windsor (1386) Portugal e a Inglaterra estabeleceram um acordo, que constituiu a base para a Aliança mais antiga do Mundo em vigor. De facto, até aos dias de hoje, os dois países mantiveram laços em todos os domínios.

John Riley (1646-1619. D. Catarina de Bragança (ca 1670-74)
Casa-Museu Medeiros e Almeida
Em 1662 D. Catarina de Bragança, filha de D. João IV, casou com o rei inglês Charles II, tornando-se a única rainha portuguesa, na História de Inglaterra. Fazia parte do seu dote a cidade de Tânger, em Marrocos e Bombaim, hoje em dia Mumbai, na Índia, um porto estratégico muito importante para o desenvolvimento do império britânico no oriente. Fica para a história a sua introdução do uso do chá em Inglaterra. Essa bebida fora trazida da China pelos portugueses. A Rainha bebia-o frequentemente nos seus aposentos, hábito que foi divulgado na Corte e no país, tornando-se numa das imagens de marca das tradições britânicas em todo o mundo, o tão conhecido 5 o’clock tea. Alguns coleccionadores portugueses mostram um fascínio pela rainha Catarina de Bragança. Assim, possuem nas suas casas museu peças da época, algumas utilizadas pela própria rainha. São exemplos:





 um fantástico relógio de noite iluminado por candeia de azeite




Espelho "Carlos II e Catarina de Bragança"










ou o espelho de quarto, expostos na Fundação Medeiros e Almeida, em Lisboa.








No Palácio da Bacalhôa, em Azeitão, encontram-se também algumas peças alusivas a Catarina de Bragança.







O tratado comercial de Methuen (1703), que ficou conhecido pelo nome do embaixador britânico em Lisboa, estabelecia que os portugueses comprariam os têxteis britânicos e os ingleses comprometiam-se a comprar os vinhos de Portugal.
Durante as invasões napoleónicas, as tropas luso-britânicas, comandadas por Arthur Wellesley mais tarde duque de Wellington, conseguiram expulsar de Portugal os franceses.
As relações entre Portugal e Inglaterra foram sempre próximas, mas também houve momentos difíceis entre os dois países. Talvez a mais delicada ocorreu em 1890, quando a coroa britânica exigiu que o território africano, entre Angola e Moçambique (conhecido como o “mapa cor de rosa”) não fosse anexado por Portugal. Este grave incidente politico-diplomático ficou conhecido na História de Portugal como o “ultimato inglês”.
Ao longo dos mais de seiscentos anos de aliança luso-britânica houve Visitas de Estado, que cimentaram a Aliança: a do rei Edward VII ficou para sempre recordada com a atribuição do seu nome a um parque em Lisboa- O Parque Eduardo VII; a rainha Elizabeth II visitou Portugal pela primeira vez em 1957, sendo curioso referir que se tratou da primeira transmissão directa da RTP, que fora inaugurada nesse mesmo ano.

A Rainha em Portugal com Craveiro Lopes

Leia STATE VISITS



Sem comentários:

Enviar um comentário